MANAS EYEWEAR - CNPJ 26.348.764/0001-66 

manasnomapa@gmai.com // (11) 99899-7284

Itatiba - SP (Não realizamos trocas)

Posts Em Destaque
Please reload

| Take me Back to Berlim |

July 3, 2017

 

Aah, Berlim! Uma cidade tão maravilhosa e surpreendente que não conseguiríamos falar dela num post só! É por isso que resolvemos criar o "Take me back to Berlim": um post enorme cheio de dicas sobre Berlim ♥️  E olha só, vai ter muito conteúdo bom e dica bacana! Então cola aqui na nossa e vai anotando.

Berlim é a capital da Alemanha e a maior cidade do país. É o novo, é o antigo, é tudo junto e misturado. Tem história, tem arte, tem cultura, tem contra-cultura, e tem muito amor. A cidade que já foi dividida hoje une muitas tribos e estilos. Uma cidade que te aceita como você é. Alguns se assustam ao andar por suas ruas pela primeira vez, afinal, Berlim não tem nada daquele estereótipo alemão. Assim como qualquer cidade grande, há sujeira, pichações, moradores de rua... mas também tem músicos de rua, grafites, sustentabilidade... Uma surpresa a cada esquina (e também um fato histórico). Não há como andar por lá e não sentir a energia. Alguns dizem que há uma energia pesada devido a tudo que aconteceu por lá. Pra mim, a energia é maravilhosa, pois apesar de toda a desgraça, a cidade deu a volta por cima e com sua rebeldia e ousadia se reergueu melhor e sem esquecer o que foi, ou pelo que passou. Impossível andar por Berlim e não se sentir uma pessoa mais aculturada... é aprendizado em todo lugar. Aquilo que um dia foi vergonha, hoje é exposto pra que nunca mais se repita. 
 

Sempre que eu chego em uma cidade, gosto de andar bastante a pé, livre, leve e solta para entender bem sua geografia e sentir sua energia. Recomendo q você faça o mesmo ao visitar Berlim. Grande parte dos importantes pontos turísticos mais importantes estão a uma distância razoável para se fazer a pé. Sugiro que comece o passeio pela Alexanderplatz, no centro da cidade. Há uma estação de metro e outra de S-bahn com o mesmo nome, não há como não encontrar. Lá você vai encontrar (além da famosa Primark e outros comércios) o Urania-Weltzeituhr, um relógio com o horário mundial todo modernoso. No mesmo lado da praça há também a fonte amizade internacional, onde no verão muitos músicos e jovens se reúnem.
Já do outro lado da praça fica a famosa Fernsehturm, a torre da TV. Com 368 metros de altura e uma esfera que gira 360 graus no topo, a torre já foi símbolo do poder da DDR, já que estava situada do lado Oriental de Berlim. Hoje em dia há lá no topo uma plataforma pra visitante e também um restaurante com vista panorâmica e giratória. O preço é um pouco salgado, mas a vista é incrível! Deixe pra subir mais pro fim da sua visita a cidade, assim você pode brincar de encontrar os lugares que você já visitou. E acredite, você vai conseguir ver todos eles lá de cima! A visibilidade pode chegar a 42km em dias claros. 

 

 


Caminhe em direção a Hackescher markt, um lugar agradável onde há diversos restaurantes agradáveis e também feiras em alguns dias específicos. Um lugar bacana pra visitar tanto de dia quanto de noite.

 

 
Alí perto você já vai conseguir ver o Spree (rio que corta a cidade). E se for no verão, também verá uma multidão de pessoas tomando sol e cerveja a sua margem. Do outro lado do rio fica a Ilha dos Museus (patrimonio da UNESCO) e a catedral de Berlim. É possível comprar um ticket único pra visitar todos os museus da ilha. Os q mais recomendo são: Altes National Galerie e Pergamon (apesar de estar em reforma). Recomendo fortemente o museu da DDR, que apesar de ficar fora da ilha dos museus, está próximo a catedral de Berlim (Berliner Dom). Porém, não acho que vale a pena visitar o interior da catedral. O preço é alto e é mais do mesmo.

 

 

Caminhe em direção a Friedrichstrasse, uma grande rua de comércio e importante área da cidade. Desça por ela até chegar a Unten den Linden, a principal rua de Berlim. Lá você verá muitas lojas de souvenir e ao seu fim está o famoso portão de Brandemburgo (Brandenburger Tor).
Tire alguns minutos pra apreciar essa maravilha ♥️ do outro lado do portal já é possível avistar o Tiergarten, um parque de 210 hectares no meio da cidade! 


Agora temos duas opções: pra a direita ou para a esquerda.


➡️ Se você seguir pra a direita do Portão de Brandembuego, vai chegar ao Reichstag (parlamento), famoso por sua cúpula de vidro em espiral. É possível visitar de graça, porém há grande filas para realizar o agendamento. Se programe!

 

 
⬅️ Ao seguir pela direita, um pouco mais a frente você vai se deparar com o Memórial do Holocausto. Trata-se de um quarteirão de blocos de cimento de diversos tamanhos e com o chão irregular. Você pode andar entre eles e a sensação é inexplicável. O arquiteto diz que o projeto é assim "para produzir uma atmosfera confusa e intranquila, e toda a escultura visa representar um sistema supostamente ordenado que perdeu o contato com a razão humana".
Em baixo da praça, no subsolo, há um museu.

 

 


Após visitar o memorial, continuando a andar pelas margens do Tiergarten, você chegara à Potsdamer Platz, uma praça moderna, com arranha céus, diferente de tudo que você viu por enquanto em Berlim. Logo em frente da estação de metro você já vai avistar alguns pedaços que restaram do muro que antes dividia a cidade. Nessa praça também fica o famoso centro comercial Sony Center, que tem uma arquitetura bem curiosa. Além de ser um local agradável, há um museu de TV e Cinema interessantíssimo! As quintas a entrada é gratuita. o chegar ao Sony Center você terá andado aproximadamente 9 quilômetros.

 

 

 

Como todos sabemos, Berlim foi uma cidade dividida por um muro de 1961 a 1989. Até hoje conseguimos ver trechos e vestígios desse muro espalhados pela cidade. A famosa East Side Galery é uma galeria de 1.113 metros de muro preservados durante a demolição. O trecho é todo grafitado com mensagens críticas sobre a situação. A estação mais próxima para é a Ostbahnhof de S-bahn.

 

 


Além dos trechos de muro espalhados pela cidade, ainda existe em alguns lugares uma linha indicando por onde o muro passava.

 

 


Outro lugar importante para visitar e ainda relacionado a Alemanha dividida, é o Checkpoint Charlie, localizado na Friedrichstrasse. Tratava-se de um posto de passagem de fronteira militar. Durante a guerra fria, tornou-se um símbolo importante representando a separação do leste e do oeste. 
Hoje em dia o posto está lá simulando como era na época. Inclusive você pode até tirar fotos com os guardas e carimbar seu passaporte. Ao lado existe o museu do Checkpoint Charlie que também vale a visita.

 

 

 


Recomendo também o museu gratuito "Topografia do Terror", que documenta e mostra os absurdos praticados pelos nazistas durante a segunda guerra.

 

 

Agora vamos falar um pouco dos lugares mais afastados do centro, mas que VALE MUITO a pena visitar...

 

 

 

O Treptower park é um parque tranquilo, super arborizado e um pouco afastado do centro. Porém, em Berlim dá pra chegar de metro em qualquer lugar, e aqui nesse caso é só descer na estação de mesmo nome (Treptower Park). Dentro desse parque há um enorme, gigantesco, monstruoso monumento em homenagem aos soldados soviéticos. Chega quase a ser assustador de tão grandioso. Sem contar que rende fotos incríveis.

 

Outra opção de rolê distante, é o campo de concentração Sachsenhausen, que na verdade fica em Brandemburgo, mas dá pra chegar tranquilo de transporte público. Eu sempre digo que só quando a gente visita lugares assim que percebemos as proporções do que acontecia. É um sentimento bizarro e único capaz de mudar uma pessoa. Vá em um dia tranquilo e esteja preparada emocionalmente, porque é pesado!

 

Por último, mas não menos importante (e o meu preferido dessa série) é o Teufelsberg, o qual já teve um post aqui

 

A montanha do diabo, como seria na tradução literal, é o ponto mais alto de Berlim. Foi "construída" para encobrir os escombros da segunda guerra mundial. Ali está soterrada uma escola militar do partido Nazista, além de diversas outras coisas que foram levadas para lá enquanto Berlim era reconstruída. Durante a guerra fria, os americanos decidiram que ali seria um bom lugar para instalar a base da NSA (Agencia nacional de segurança), para espionar e vigiar o lado comunista. 
Hoje a construção abandonada abriga uma galeria de grafite (dot galery) e tem um clima que representa bem o que é Berlim. O ingresso custa 8 euros e pra chegar lá é preciso fazer uma caminhada de 30 minutos na montanha. A estação mais próxima é a Heerstrasse (S5).

 

E por aqui encerramos nosso especial sobre Berlim, com esse vídeo do karaoke no Mauerpark que acontece todo domingo das 15 as 20 (menos no inverno). É de graça e qualquer um pode cantar.

 

 

 
Espero que vocês tenham gostado e tenham se inspirado a visitar essa cidade maravilhosa! O comentário e feedback de vocês é extremamente importante para continuarmos fazendo conteúdo que agrade! Avisa aqui pra gente que outra cidade você gostaria que tivesse um especial por aqui!

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square