Posts Em Destaque
Please reload

O melhor Hostel em Israel

January 24, 2020

 

Eu não tenho dúvidas quando digo que o Abraham Hostel é o melhor de Israel. E é de Israel mesmo, não de uma cidade específica, você não leu errado. A rede está presente nas 4 principais e mais turísticas cidades do país e eu fui conferir de pertinho 3 de suas unidades. Infelizmente a mais recente foi inaugurada depois da minha viagem (motivo pra voltar, né?).

 

O nome Abraham Hostel é uma referência a Abraão que, como dizem as paredes do Hostel, foi o primeiro mochileiro que existiu. Vale lembrar que Abraão é uma importante figura tanto para os Judeus como para os Cristão e Muçulmanos, porém é considerado o Patriarca da nação de Israel. De qualquer forma, achei interessante homenagearem ele no nome do Hostel, ainda mais sendo numa terra que tem grande importância para essas 3 religiões.

 

Uma das coisas que mais me preocupava ao me planejar nessa viagem, era não ter uma visão parcial das coisas. Como todos sabem, a região é extremamente polemica, polarizada e cheia de conflitos. Apesar de ter estudado bastante antes de ir e já ter uma noção do que eu concordava ou não, queria ouvir os dois (três, quatro, ou quantos fossem) lados da história. Acredito que nossa vivência e experiências nos lugares são a melhor forma de compreendermos sobre sua história e cultura, muito mais do que qualquer livro.

 

Quando fechei minha parceria com o Abraham Hostel, apesar de já estar apaixonada pelas fotos das instalações, ainda tinha o receio de me deparar com visões politicas e de mundo completamente diferentes da minha. Mas ao chegar lá não poderia ter me surpreendido mais positivamente. Logo de cara, com perguntas sutis e muita observação notei que a empresa e a equipe tinham uma visão e um posicionamento muito parecido com o meu (vou falar das questões políticas e históricas da região em outro post, final é muita coisa pra falar).

 

JERUSALÉM

 

 

A minha primeira parada foi logo em Jerusalém. Cheguei no aeroporto de Tel Aviv e peguei um fretado recomendado pelo próprio hostel e vendo pelo site deles. A viagem levou cerca de uma hora e meia (era muito cedo, ainda não havia transito) e a estrada me pareceu tranquila e segura, apesar do transporte não ter uma aparência muito nova/segura.

 

Cheguei no Hostel antes do horário do Check in, mas me liberaram usar todas as instalações e inclusive tomar m banho (alguns hostel cobram um valor extra pelo banho fora do horário da reserva). Como já disse anteriormente, tirei algumas dúvidas sobre a cidade e fiz algumas perguntas sutis para entender o posicionamento deles. A equipe foi muito simpática, prestativa e educada, além de ser muito diversa, com pessoas de várias etnias.

 

Como não tinha feito o planejamento do dia-a-dia, peguei algumas dicas na recepção e em poucos minutos já estava sentindo um carinho especial pela cidade, só de ouvir a forma como o staff do Hostel falava sobre ela, cheios de amor. 

 

Ao fazer o check in, me surpreendi com o tamanho do quarto e do proprio Hostel. Pela fachada parece ser um prédio não muito grande, mas ele têm vários andares e é "profundo". E mesmo assim não senti aquele alvoroço de Hostel movimentado, talvez porque as distribuições dos quartos seja muito bem planejada. Fiquei em um quarto misto com 10 camas, mas em nenhuma noite vi todas ocupadas. Acho que o máximo de pessoas no quarto ao mesmo tempo foi 6 pessoas. Havia ar condicionado, mas também amplas janelas. Optamos por deixar as janelas abertas com ventilação natural boa parte do tempo. Jerusalém é quente, mas tem bastante corrente de vento, o que não deixava o quarto esquentar demais. Bem perto do meu quarto, apenas algumas portas a frente, ficava um dos banheiros, que também é misto. Tanto as privadas quanto os chuveiros são em cabines com prateleiras e suporte para seus ítens pessoais. E como haviam vários banheiros por andar, nunca vi nenhum deles tumultuados.

 

O café da manha é super farto, com opções gostosas, saudáveis e algumas vegan. Alias, você sabia que Israel o o país mais fácil do mundo para se ser Vegan? Ele é servido em uma das 3 áreas de convivência do Hostel, que é ampla e bem ventilada. Nessa mesma área rolam eventos, workshops, musica ao vivo e outros na parte da noite. TODOS OS DIAS havia uma atividade mo Hostel, algumas pagas e outras gratuitas. 

 

A outra das áreas de convivência é um rooftop no ultimo andar com um bar que funciona na parte da noite. Durante o dia você pode relaxar por lá e toma um sozinho. Uma delícia.

 

 

Já a terceira área de convivência é onde fica a própria recepção. Há vários sofás espalhados, uma sala de televisão, máquina de comidinhas e também uma agência de passeios do próprio Hostel. Acabei fazendo todos os passeio com eles mesmos. São opções que não acabam!

 

TEL AVIV

 

 

Depois de quatro noites em Jerusalém fui para Tel Aviv com o transporte do próprio Hostel. Eles possuem várias vans semanais que levam os hospedes de um Hostel a outro por um preço super bacana.

 

O Abrahams Hostel de Tel Aviv tem uma pegada bem diferente do de Jerusalém, mais moderno e descolado, porém sem perder a identidade da rede. O prédio é bem maior e mais movimentado. Super bem localizado. Assim como em Jerusalém, conta com várias áreas de convivência (se não me engano são 5) e as atividades diárias por lá acontecem num ritmo muito mais frenético. Tel Aviv é uma cidade agitada e o Hostel acompanha esse ritmo, mas sem ser em excesso. Apesar de sempre ter festas e eventos, o quarto é bem silencioso e escurinho, ou seja, ideal tanto pra quem procura festa quanto pra quem quer ficar mais tranquilo. 

 

Também fiquei em um quarto misto de 10 pessoas. Um pouco menos que o quarto em Jerusalém mas ainda assim muito espaçoso. No meu, havia um banheiro dentro do quarto, o que é super cômodo. A cama er super confortável e o ar condicionado não era barulhento, coisa muito importante, afinal Tel Aviv é MUITO quente e o ar ficava ligado 24 horas por dia praticamente.

 

O café da manha segue o mesmo estilo do de Jerusalém e é servido em uma das áreas onde na parte da noite funciona um bar super animado. Quem fica lá pela tarde pode ler um dos vários livros que ficam a disposição, jogar jogos de tabuleiro ou relaxar nos gostosos sofás.

 

 

 

No último andar também há um Rooftop, bem maior que o de Jerusalem, onde além do bar acontece projeções de filmes algumas noites por semana. É lá que fica a lavanderia do Hostel também, que conta com máquina, sabão e secadora (há um custo para uso).

 

 

 

Ao lado da recepção também uma unidade da agência que vende os passeios para as mais diversas atrações que o país oferece. 

 

Por ser muito bem localizado, é possível fazer quase tudo a pé ou de bicicleta. Os patinetes eletrônicos também estão em alta por lá, mas para alugar um é preciso ter carteira de motorista (não precisa ser a internacional). Um dos únicos lugares que você vai precisar caminhar um pouco mais para chegar é Old Jaffa, que fica cerca de 35 minutos caminhando. Porém a cidade é bem plana e caminhar por ela é bem agradável.

 

NAZARETH

 

 

E por último, fui conhecer a unidade de Nazareth, mais ao norte do país e menos procurada pelos turistas. 

 

O casarão que abriga o Hostel é histórico e maravilhoso. Ele pertence a uma família local e foi restaurado para abrigar o Hostel com a condição de manter o nome de seu dono, é por isso que ele se chama Fauzi Azar by Abraham Tours.

É a menos das unidades da rede, porém a mais charmosa. Possui um pátio aberto interno com sofás e redes que é uma delícia para relaxar. Os únicos quartos que possuem ar condicionado são os privativos. Como fiquei em quarto compartilhado tive que me virar com o ventiladores, que não davam muita conta do calor. A quantidade de banheiro é limitada, o que acaba gerando algumas filas. Mas como o hostel não estava cheio a espera era pouca. Me informaram que o casarão estava passando por reformas aos poucos para modernizar as instalações e torna-las mais confortáveis, porém por ser um prédio histórico é mais difícil de reforma-lo mantendo as características originais, por isso leva mais tempo e dinheiro.

 

 

 

Fica super bem localizado, perto de todos os pontos mais importantes. Facinho de fazer tudo a pé. 

 

Apesar do calor e do chuveiro concorrido, me apaixonei por essa unidade do Abraham Hostel.

 

EILAT

 

Essa foi a unidade que inaugurou depois da minha viagem e que por isso não conheci. Mas pelo site vocês conseguem pegar mais informações sobre.

 

Eilat fica no sul do país e é muito procurado para quem quer fazer mergulho no mar vermelho. É também onde fica uma das principais fronteiras com a Jordânia, por isso muito acabam indo para lá para passar um dia e depois seguir viagem pelo país vizinho. 

 

Essa unidade conta com lounge, bar, lavanderia, cozinha e até mesmo uma piscina. Me parece uma boa opção para quem quer aproveitar alguns dias de calor.

 

RESERVAS

 

As reservas podem ser feitas pelo próprio site do hostel, ou pelo Booking. Nas unidade de Tel Aviv e Jerusalém, ao reservar diretamente pelo site você ganha um drink de boas vindas na hora do check in (#ficaadica). Os valores variam de acordo com a unidade a data.

 

VIAJE CONECTADO

 

Os SIM cards para celular em Israel são relativamente caros e com opções limitadas. Recomendo fortemente já irem com chip internacional saindo aqui do Brasil para já chegarem conectados. Compre aqui seu chip da EasySim4U com 10% de desconto (inserir o código: MANASNOMAPA)

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Please reload

  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

MANAS EYEWEAR - CNPJ 26.348.764/0001-66 

manasnomapa@gmail.com // (11) 99899-7284

Itatiba - SP (Não realizamos trocas)